Sementes

Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto.
João 15.5


A primavera chegou e a escola que meu filho estuda fez uma festa para comemorar a chegada da nova estação e para isso foi pedido que cada aluno levasse frutas e a fruta que meu filho tinha que levar era uvas sem sementes.

Confesso que ao ler bilhete fique apreensiva, pois sou do tempo em que uvas tinha semente, que frutas tem sementes e que encontrar a tal da uva sem semente iria me dar um trabalhão, mas para minha surpresa foi fácil de encontrar, pois no supermercado perto de casa tinham em abundância as uvas sem sementes.

Essa história toda me fez pensar sobre o ser estéril, não ter sementes, não reproduzir, não dar frutos, não deixar um legado, não produzir nada para o reino de Deus, morrer em nós mesmo.

No inicio de seu ministério o Senhor Jesus escolheu doze homens para segui-lo e ser seu discípulos, pois chegaria o tempo em que Ele voltaria para o Pai, mas o trabalho por aqui teria que continuar e os doze dariam continuidade a missão que Ele começou  os discípulos agora dariam frutos iria levar a salvação a todos.

Doze homens, cada um com uma história diferente, com personalidade diferente, mas todos com o mesmo coração servir ao Rei e cumprir a sua vontade exceto Judas o filho da perdição.

Judas era um escolhido, andou lado a lado com Jesus, ouviu as mesmas palavras que todos os outros discípulos ouviram, foi amado com mesmo amor que os outros foram amados, seus olhos viram milagres fabulosos. Mas o que tinha de errado com Judas o que fez dele alguém estéril, sem sementes, coração seco?
Judas não tinha a semente porque em seu coração só tinha espaço para seu próprio interesse, a cobiça o amor ao dinheiro.

Através da vida de Judas eu aprendo que não adianta estar perto de Jesus (se Jesus) se a Palavra não tiver em mim.De nada adiantará segui-lo se meu coração não for inteiramente dEle. Só darei frutos se eu estiver em Jesus e Ele em mim.

Sejamos como os onze, sementes que se tornou frutos e que nossos frutos permanecem e gerem outros frutos e que seja assim até que Ele volte e nos leve  para Ele.


Oração o caminho que nos leva a vitória

Então Moisés clamou ao Senhor, e o Senhor lhe mostrou uma arvore,
lançou-a Moisés nas águas, e as águas se tornaram doces.
Êxodo 15-25


Como você reage diante das situações difíceis da vida, quando as coisas não saem como você esperava e a suas expectativas são frustradas. Nesta hora você adora ao Senhor ou murmura e pensa ser o fim.

Os israelitas estavam a caminho de Canaã a terra prometida e após atravessar o mar vermelho caminharam por três dias pelo deserto e não acharam água. Exausto e com muita sede chegaram até Mara onde havia águas e felizes e gratos a Deus pela água se achegaram até a fonte para beber, mas o que primeiramente foi motivo de júbilo e gratidão a Deus tornou-se decepção e murmuração, pois as águas de Mara eram amargas não se podia beber.

Os israelitas como de costume murmuraram contra Moisés “culpando” por não ter o que beber, Moisés que não se deixava levar pelo que seus olhos viam e nem pelas circunstancia não se desespera, mas busca ao Senhor e ora ao Pai que o responde dando a ele a direção, a saída, a solução para aquele problema dizendo a ele que pegasse da arvore e a jogasse na águas e assim Moisés fez e mais uma vez o milagre aconteceu e as águas amargas tornaram-se doces e todos  saciaram sua sede.

Árido, seco não era só corpo dos israelitas, mas seu coração que mesmo diante de tanto milagres que presenciaram,  de tanto cuidado do Senhor continuavam endurecidos e na primeira dificuldade que surgiam em sua frente já se desesperaram e pecavam contra o Senhor.

Através de suas vidas aprendemos que a murmuração impede de usufruímos das bênçãos que Deus coloca em nossas vidas, pois assim foi com eles que sedentos e com fonte de água a sua frente não puderam beber usufruir, pois  ao invés de confiar no Senhor sabendo que Ele mudaria aquele cenário murmuraram  e pensando que era o fim para eles.

A atitude de Moisés nos encoraja a ter uma vida de oração a confiar que o Pai nos ouve e atenderá o nosso clamor.A oração nos aproxima do Deus que não sabe o que é perder, por isso ore sem moderação construa o caminho que te levará a vitória.






Tempestade só do lado de fora

As ondas se arremessavam contra o barco,
 de modo que o mesmo já estava a encher-se de água.
Marcos 4.37


O céu escureceu, sons de trovões bradam bem alto atemorizando o meu coração.  Aqui fora a chuva cai com toda força, mas vou ficar quietinha escondida em Ti, onde o céu é sempre azul, onde os passaram sempre cantam e as flores estarão sempre a perfumar e embelezar o jardim.

Já era tarde, o céu escuro e aquele cheiro de chuva perfumava o ar, Jesus e seus discípulos seguiam viagem mar a dentro e quando estavam  já bem longe da terra  a chuva cai e começa uma grande e terrível tempestade com ondas gigantescas que varrem o barco de tal maneira que estão a ponto de naufragar.
Jesus dorme na polpa do barco parecendo “alheio” a tudo que esta acontecendo, a toda agonia e dificuldade que os discípulos estão enfrentando.
Os discípulos fizeram tudo que podia para não incomodar o Mestre, mas a situação só se agravou e sem saída eles foram até Jesus e desesperados acordaram clamando por socorro e Jesus então se levantou e repreendeu os vento e a tempestade e tudo se acalmou.

A pior tempestade que pode existir não é aquela de ventos forte e ondas gigante, mas sim aquele que vem sobre o nosso coração onde nossas emoções e pensamentos são a todo tempo varridos por ondas de medo, incertezas, problemas e aflições.
E é nesta hora que precisamos aquietar acalmar nosso coração, pois o mundo pode até estar desabando lá fora, mas dentro de nós temos que manter a fé e a confiança em Deus certos que a tempestade podem até nos atingir, algumas perdas podem até acontecer, mas não vamos perecer, pois Deus  está conosco.

Através desta palavra Jesus nos ensina tudo estará bem enquanto o barco estiver na água, mas se a água estiver no barco, estamos em grande perigo, ou seja, como os discípulos não devemos nos desesperar e nem deixar que a água inunde o nosso barco (coração) afogando a nossa fé e exterminando a nossa confiança em Deus.

Em meio à tempestade o segredo é aquietar, pois o Senhor é Deus  e Ele  nos socorrerá.Quanto a tempestade não se preocupe ela logo vai passar, por certo vai passar.






Não está morto, apenas seco


Porei em vós o meu Espírito e vivereis.
Ezequiel 37.14




Tenho clamado ao Senhor pedindo muitas coisas a Ele e Ele sempre bondoso e fiel tem cuidado de mim em tudo atendido suprindo todas as minhas necessidades, pois Ele é bom e a Sua misericórdia é para sempre.

Ontem orando ao Senhor por uma coisa em especial, pedindo restauração por uma situação que de certa forma para mim estava morta, perdeu o interesse , deixou de ser importante, orei pedindo que Senhor reacendesse em mim a chama, me motivasse de novo, trouxesse novamente em mim o interesse e então ouvi a doce voz do Senhor dizendo em meu coração: Acaso pode reviver estes ossos secos?
E eu mais que depressa respondi:
Sim, eles podem Senhor.

Muitas vezes estamos em meio a cenários desanimadores onde no primeiro olhar logo pensamos que não há mais jeito e em alguns casos que é realmente o fim, mas para aqueles que conhecem a Deus e já provaram do seu poder sabemos que não há nada que Ele não possa fazer.

O profeta Ezequiel conhecia a Deus, sabia quem Ele era e o tamanho do Seu poder, mas mesmo conhecendo a Deus  titubeou. Ezequiel foi levado pelo Espírito até um vale, vale este que estava cheio de ossos secos, sequíssimo. O cenário era desanimador, de morte e ao ser questionado por Deus sobre a possibilidade de haver novamente vida  respondeu que  o Senhor é quem sabia, ou seja, no fundo de seu coração talvez ele não cresse mais que não era possível haver vida onde só havia morte.
O Senhor então pede a ele que profetize sobre aqueles ossos e o Senhor Deus reviveu aqueles ossos, cada osso com seu osso, revestiu de carne, pele e sobre tudo o Espírito trazendo vida e formando um grande exército.

Há situações em nossas vidas que estão como estes ossos no vale totalmente SECOS, situações que ao olharmos pensamos que não tem mudar, que não há mais jeito, mas através de Ezequiel aprendemos que ossos estão secos e não “mortos”, ou seja, tudo que em nossa vida parecia perdido, na verdade não está, tudo que parecia  sem vida, morto, na verdade não está, pois o Espírito Santo virá com poder e como uma torrente de água viva transformará tudo e  aonde havia aflição haverá paz, cura aonde havia dor, vida onde havia morte.

O Autor da vida age em nosso favor é Ele que dirige as nossas vidas e é Ele que transformará o nosso deserto em rios e nossa terra seca em pomar.

Por isso, confiemos no Senhor e não seremos decepcionados, esperaremos nEle e  jamais seremos frustrados.

Misericordioso

O Senhor é misericordioso.
Salmo 103.8


Nunca pense que não há mais jeito. Não diga que é o fim se o Senhor não dize que é. Pois para aqueles que esperam no Senhor e que confia no Seu nome o fim pode se tornar um começo e o que não tinha jeito em uma nova oportunidade.

Desde o ventre de sua mãe Sansão¹ foi escolhido por Deus para salvar o seu povo das mãos do inimigo, e por quase toda vida Sansão viveu em fidelidade e obediência.
Sansão enamorou-se por Dalila e foi esse o seu maior erro, pois Sansão deu a Dalila o lugar em seu coração que pertencia a Deus e desobedeceu ao Senhor abriu seu coração lhe contou do voto que tinha com Deus e Dalila que não amava Sansão o entregou nas mãos de seu inimigo.
Sansão foi pego, ferido, cego pelos seus inimigos e preso com cadeias de bronze trabalhava com escravo virando um moinho.

Os filisteus riam dele e tinham Sansão como um troféu.Certo dia quando todos os príncipes filisteus estavam reunidos para oferecer sacrifício ao seu deus mandaram trazer Sansão a sua presença, pois queriam se divertir com ele.
Sansão foi levado até os príncipes e pediu para o moço que o conduzia que os deixasse apalpar as colunas que sustentava a casa para que ele pudesse encostar-se a elas, mas tudo isso era um plano que ele tinha em seu coração. Sansão encostado nas colunas da casa clamou ao Senhor pedindo a Ele que se lembrasse dele e só por essa vez lhe desse novamente a força que  tinha.
E assim foi o Senhor Deus atendeu ao clamor de Sansão e lhe deu força e foi neste momento que Sansão usou toda a sua força sobre a coluna fazendo com que a casa desabasse sobre ele e seus inimigos e assim todos seus inimigos foram destruídos.

Somos falhos e pecadores, não somos dignos de perdão, mas através da vida de Sansão conhecemos um Deus de misericórdia que não nos trata segundo nosso merecimento, mas age com amor perdoando e nos dando uma nova chance.

Não há Deus como nosso Deus, não outro misericordioso assim.





______________
¹ Juízes 16.4-31