O deserto florescerá

Abençoá-la-ei e dela darei um filho, sim, eu a abençoarei,
e ela se tornará  nações, reis de povos procederão dela.
Gênesis 17.16


A bênção de Deus é como um favor, uma graça concedida a Seus filhos que andam em retidão e obediência.

Abraão e Sara sua esposa andaram toda a vida com Senhor sempre sendo fieis e obedientes. Abraão tinha tudo que um homem poderia querer, ele tinha riqueza, mulher, servos, um bom nome, boa reputação, nada faltava para Abraão exceto um filho e Deus sabendo do desejo que Abraão tinha de ser pai apareceu para ele em uma visão e lhe prometeu um filho. Abraão creu na promessa de Deus, mas a sua mulher não, pois com o passar dos tempos ela não engravidava e então decidiu dar sua serva para que Abraão tivesse com ela um filho e assim foi Agar engravidou e deu a luz a Ismael. 
Mas este não era o plano que Deus tinha para Sara e Abraão muitos anos se passaram e novamente o Senhor Deus apareceu para Abraão e faz a promessa dizendo que dentro de um ano Sara daria a luz a um filho e que dela faria uma grande nação. Sara estava escondida escutando a conversa e no seu intimo riu, pois como ela sendo velha daria a luz a um filho. Mas a agora a história era outra, pois Deus tinha a abençoado e com a bênção do Senhor sobre si Sara engravidou e deu a luz a Isaque. Deus fez da estéril mãe de multidões.

Sara era uma mulher de Deus, tinha a bênção de Deus sobre suas finanças, sobre seu casamento, mas faltava uma bênção a da maternidade e só depois que Deus a abençoou é que a vida de Sara se transformou ela se tornou mãe. 

A bênção de Deus transforma ela faz com que o pouco se torne abundancia e da esterilidade Ele faz vida, não há limites para Deus, tudo Ele pode. Foi assim com Sara e será assim conosco se andarmos em obediência veremos maravilhas, pois só com a bênção de Deus sobre nós é que o “nosso deserto" florescerá. 






Reaja

 Abatidos, porém não destruído.
2 Coríntio 4.9



Na vida há momentos que somos surpreendidos por situações difíceis, problemas e dificuldades veem e diante delas nos sentimos tão abatidos desanimados e a única vontade que temos é de chorar.

Davi ¹se sentiu assim quando ele e seus homens chegaram a Ziclague e viram que tudo havia sido destruído.  Davi e seus homens estavam voltando para casa após o rei Aquis dispensá-los da peleja contra Israel, pois o rei Aquis e os príncipes temiam que Davi e seus homens fossem traí-los. Davi e seus  homens seguem de volta para casa, mas ao chegarem viram que a cidade estava queimada, tudo estava destruído e as mulheres, os filhos, os animais e tudo de valor havia foi levado pelo inimigo e diante de tão grande assolação Davi e seus homens choraram, choraram muito, choraram até não ter mais lágrimas para chorar e com coração cheio de amargura os homens queria apedrejar Davi, pois o culpava pelo ocorrido.
Davi ficou profundamente abatido, mas ele não estava destruído ainda havia esperança e então ele “guarda” sua dor enxuga suas lágrimas e se levanta e se reanima no Senhor seu Deus que o fortaleceu e entregou o inimigo em suas mãos e assim Davi recuperou as mulheres, filhos, animais e tudo de valor nada ficou na mão do inimigo nem coisa pequena nem coisa grande tudo ele tornou a trazer para si.

Como Davi viveremos o dia mal, dias de choro e perdas, dias que nos veremos abatidos sem força para prosseguir, mas embora estejamos abatidos não estamos destruídos há fôlego de vida em nós e por isso temos que reagir  nos levantar e ir à lutar para reverter esta situação e só conseguiremos isso buscando o Senhor e nos fortalecendo nEle e Ele em Sua  infinita bondade nos socorrerá e reverterá o nosso choro em júbilo, a nossa dor em alegria, tirará os obstáculos do caminho e nos dará vitória.

Deus é assim Ele fortalece o fraco, levanta do pó o desvalido, socorre o necessitado, por isso não hesite em buscá-lO, pois Ele está com ouvidos atentos e suas mãos sempre estendidas pronto a socorrer.






_____________________
¹ I Samuel 30.1-31









Agrade ao Senhor

Não servindo somente à vista, como para agradar aos homens,
 mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus,
Efésios 6:6   



Digno de todo louvor, digno de toda glória, digno de toda honra, digno de todo nosso amor é nosso Deus e a Ele devemos dar o nosso melhor, pois Ele merece.

A bíblia nos fala de um homem¹ se ausentou de sua terra deixando seus bens aos cuidados de seus servos, mas antes de partir este homem chamou seus servos e lhe contou que estava partindo e que deixaria aos cuidados dele os seus bens e um a um foi distribuindo para um ele confiou cinco talentos, para outro dois e para apenas um ele confiou apenas deu um talento. Distribuídos os bens este homem partiu e não deu nenhuma ordem, não mandou aumentar a sua fortuna, ele não disse nada, apenas distribuiu os seus bens e partiu.
E assim que o senhor partiu os servos começaram a trabalhar para que os talentos -bens -do seu senhor fossem aumentados e com todo esforço e dedicação trabalhavam para multiplicar o bem que lhe foi confiado e fazia isso sem esperar nada em troca, sem desejar o ganho para si, mas fazia por amor a seu senhor, faziam agradá-lo para que quando voltasse se alegrasse neles e assim foi depois de um bom tempo o senhor voltou para sua terra e chamou os servos para lhe dar conta do que bem confiado e um por um se apresentou diante do seu senhor e feliz da vida contava como havia multiplicado o bem confiado e o senhor contente com desempenho de seus servos elogiou e o recompensou a cada um.

Este servos são um grande exemplo para nós, pois a atitude deles nos ensina que devemos fazer tudo visando somente agradar ao Senhor e jamais agir buscando satisfazer os nossos próprios interesses . Devemos servir por amor, porque queremos ver o reino crescer e não esperando recompensa, pois a nossa recompensa  não são as bênçãos que certamente o Senhor nos dará, mas a maior recompensa é de poder servir a este Deus de amor.





_________
¹ Mateus 25.14-23




Perto do Pai

 Chegue-te aqui [...].
Ele se achegou e o beijou.
Então, o pai aspirou o cheiro da roupa dele e o abençoou.
Gênesis 27.21-27



Deus é um Deus abençoador, mas as Suas bênçãos não são para todos, mas somente para aqueles que temem o Seu nome andam em Seus caminhos e buscam Sua face.

Isaque temia ao Senhor e andava em Seus caminhos e buscava a Sua face e por isso foi grandemente abençoado. Isaque agora era casado e esperava com sua esposa a chegada dos filhos que estavam para nascer. Passados os meses chegou o grande dia de Rebeca dar a luz e o primeiro a nascer foi Esaú este era ruivo com corpo revestido de pelos. Em seguida agarrado em seu calcanhar nasceu outro menino e lhe deram o nome Jacó.
Os meninos cresceram se tornaram homens e Isaque seu pai já avançados em dias com seus olhos enfraquecidos chamou seu filho mais velho Esaú e lhe disse para lhe preparar um cozido, pois como estava velho e não sabendo quanto tempo ainda iria viver queria abençoa-lo para assim ficar em paz.
Esaú foi caçar para preparar o cozido para seu pai, mas Rebeca sua mãe tinha escutado toda a conversa aproveitando a saída de Esaú correu até seu filho mais novo Jacó e com ele armou um plano para enganar Isaque e fazer com que ele abençoasse Jacó em lugar de Esaú e para isso Jacó se vestiu com as roupas do irmão e com pele de cabrito cobriu as mãos e pescoço enganando Isaque e quando Esaú voltou da caça para presença do seu pai não havia mais nada a ser feito  já era tarde perdeu a bênção, pois Isaque já havia dado a bênção da primogenitura para Jacó. Esaú perdeu a bênção não só porque Jacó trapaceou, pois se você isso o Senhor Deus não permitiria que ele fosse enganado, mas Esaú perdeu a bênção bem antes quando não valorizou e a trocou por um prato de lentilhas.
  
Através da vida de Jacó e Esaú aprendemos que perto do Pai temos tudo somos protegidos e em tudo seremos ABENÇOADO, mas se como Esaú não valorizarmos a nossa condição de filho e “sairmos para caçar”, ou seja, nos afastamos da presença do pai perderemos a bênção.

Muitos querem a bênção, mas se esquecem que para ser ter a benção é preciso ter primeiro aquele que tem poder para abençoar.Por isso se aproxime do Senhor, faça dEle a Sua morada não só pelas bênçãos que Ele tem para nos dar aqui, mas sim por tudo o que Ele é.



Confie em Deus seras abençoado

Bendito o homem que confia no Senhor
Jeremias 17. 7


O dicionário diz que confiar é crer; acreditar na verdade das intenções ou das palavras de alguém. Na palavra de Deus aprendemos também que confiar é obedecer. Eu verdadeiramente mostro que confio em Deus quando obedeço e pratico Sua palavra e por confiar- obedecer- como diz em deuteronômio 28 serei abençoado, mas se eu não confiar, ou seja, desobedecer maldições me alcançarão e através da vida dos grandes homens na fé podemos comprovar esta verdade.

Deus criou um jardim e colocou o homem junto com sua mulher para viver lá. O jardim era o melhor lugar do mundo e Adão¹ e Eva podiam desfrutar de tudo que havia lá exceto do fruto da árvore que ficava no meio do jardim.
Desde inicio o Senhor Deus havia ordenado para não comessem do fruto da árvore e por muito tempo Adão obedeceu, mas houve um dia em que sua mulher Eva não vigiou e a serpente aproveitando o momento começou uma conversa com Eva levando-a a deixar de confiar na Palavra de Deus para confiar em suas palavras e convicta de que o que a serpente lhe dizia era verdade Eva pegou o fruto comeu. Adão tinha tudo para confiar em Deus, ele tinha a melhor casa, a melhor comida e desfrutava todos os dias da companhia de Deus tudo lhe era favorável não tinha porque não confiar não acreditar nas palavras de Deus, mas mesmo assim ele optou por não confiar e deu ouvido a sua esposa e comeu do fruto e o resultado disto é que dos dois foram expulso do jardim e partir deste dia tudo lhe foi mal a terra se tornou maldita com esforço comiam do fruto da terra Eva em dores dava a luz e até entre os filhos houve maldição, pois um matou o outro.

Em contrapartida vemos Pedro² ele tinha tudo para não crer, mas escolheu confiar. Pedro era um pescador e conhecia bem o mar, mas toda sua experiência de nada valeu, pois ao passar a noite toda no mar voltou para praia com as redes vazias. Na praia estava Jesus a pregar e ali observou que Pedro não trouxe sequer um peixinho e estava a lavar a sua rede Jesus então diz para ele voltar ao mar e lançar a rede à direita. Pedro estava cansando e sabia que não tinha nenhum peixe no mar, pois se o tivesse ele teria pegado. O cenário não era favorável e tudo conspirava para Pedro não crer, não dar ouvido para Jesus, mas Pedro escolheu confiar no Senhor obedeceu e voltou para mar e pescou tantos peixes que seu barco estava a ponto de afundar.

Confiar em Deus obedecê-lo é uma escolha que não depende do momento que vivemos, ou seja, quando tudo em minha vida vai bem quando tudo é favorável eu tenho minha fé em alta e confio nEle, mas se um vento forte soprar e o cenário mudar minha fé se abala e eu deixo de confiar e obedecer a Ele.
Não é isso que a bíblia nos ensina, não é isso que Deus quer de nós, porque haverá momentos em nossa vida favoráveis, momentos estes que nos levarão a confiar ainda mais em Deus e em suas promessas, mas haverá também momentos onde as circunstancias não serão favoráveis e tudo nos levaram a duvidar e deixar de crer e confiar.

Adão tinha tudo para confiar e não confiou já Pedro tinha tudo para não confiar e confiou. Que sejamos como Pedro que a nossa confiança em Deus não seja firmada em circunstância, mas sim em Sua palavra naquilo que Ele é  porque sabemos que Deus é bom e Seu poder é infinito e em todo tempo em todas as circunstancias Ele é digno de confiança nEle podemos e devemos confiar sempre.




______________
¹ Gênesis 3.1-6
² Lucas 5.1-6